h1

Nova Estrutura

Fevereiro 5, 2011


Que saudade…

É bem verdade que há muito tempo que não tenho posto nenhum material por aqui… Mas como diria “o pregador” “… Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu… há tempo de estar calado, e tempo de falar…” (Eclesiastes 1:1;7). Sendo assim, posso afirmar com segurança, que estou vivendo dias de sabedoria… Não a deste mundo, mas a sabedoria de Deus que é o TEMOR DO SENHOR, não para fazer a minha vontade, mas a vontade d’Ele, não para andar nos meus caminhos, mas para andar nos Seus caminhos que são mais altos, não para viver a minha vida, mas para que Ele viva através da minha. Contudo, posso continuar a afirmar que também estou vivendo um novo tempo, um novo começo, uma nova estação, uma nova unção… Como diz aquele cântico tão conhecido: “…Uma NOVA HISTÓRIA A SE CUMPRIR, É CHEGADO O AMANHECER…” Um novo tempo onde tenho/temos experimentado como ministério, como líder, como intercessor, como família, como casal, como servos do Senhor a alegria por ver os frutos, os resultados do nosso choro, clamor, intercessões, angústias e renuncias diante de Deus… O ano de 2010 foi um ano muito intenso, profundo, cheio de momentos de vitórias, conquistas e júbilo, mas também de momentos difíceis, escassos, desertos… Enfim, mas também foi um ano onde o Senhor nos ensinou de perto que o nosso trabalho n’Ele não é vão, que a nossa leve e momentânea tribulação produz um eterno peso de glória e que mesmo que o exterior se corrompa o nosso interior se renova dia após dia na presença do Senhor!

Como é bom aprender! Como é bom ver e viver no limiar desta NOVA ESTRUTURA… (e é sobre isso que quero compartilhar com vocês um pouco mais).

Você pode me perguntar que estrutura nova é essa? Essa “estrutura” se chama: T E M P O  DO  E S P Í R I T O! (apesar dos desafios, perdas e dores, este tem sido um tempo de MUITA presença manifesta do Espírito, em cada reunião de intercessão, reuniões coletivas, na nossa intimidade com Deus… Temos experimentado a atmosfera do Espírito sobre nós como nunca antes…

De fato temos vivido REMISSÃO – palavra que Deus nos deu para este ano e quer dizer: CONSOLO, ALÍVIO, MISERICÓRDIA, PERDÃO, EXPIAÇÃO, LUA DE MEL… (antes mesmo de tomarmos conhecimento no reino físico de “situações” que exigiriam de nós estas marcas) Diferente do passado, essa estrutura não é física, humana, visível, palpável, tangível… É uma “estrutura móvel”, invisível; é a “estrutura” descrita em João 3:8 “…O vento sopra onde quer, e ouve a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito”.

Nessa NOVA ESTRUTURA, vivemos a realidade de Amós 9:13 “Eis que vêm os dias, diz o Senhor, em que o que lavra alcançará ao que sega, e o que pisa as uvas ao que lança a semente…” Amós profetizou essa realidade e disse que viriam esses dias, mas eu posso dizer: Eis aí estes dias! Dias onde plantio e colheita acontecem ao mesmo tempo; Dias onde concebemos (pela intercessão e adoração profética) e damos a luz; Dias onde “semeia-se em ignomínia, é ressuscitado em glória, semeia-se em fraqueza, é ressuscitado em poder, (I Coríntios 15:43). Só o Espírito pode fazer isso: Trazer aos nossos dias aquilo que nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem subiu ao coração do homem, mas Ele tem preparado para nós… E um, apenas um dentre os INÚMEROS resultados que temos tocado, é o da ministração sobre UZÁ, postada aqui no meu blog em outubro do ano passado… Estava relendo essa semana esse compartilhar (que foi fruto do Falar de Deus em MIM) e fui “transportada” para o momento daquela reunião tão singular…(DIA: 29/10/2010 – ano em que houve  desvios de condutas…) Sem sombra de dúvidas, foi uma reunião onde a Palavra do Senhor foi um divisor de águas para a vida de muita gente no MLEAL… Somente nessa minha releitura a respeito, pude perceber com maior clareza que, todas as verdades liberadas foram inspiradas totalmente por Deus, por Aquele que conhece e conhecia a situação que cada um ali se encontrava. Após a ministração sobre UZÁ, iniciou-se um processo intenso, doloroso e profundo de purificação nas famílias do nosso ministério. Como o da águia… A partir de então, nos dedicamos a “arrancar as nossas penas…” Se isso dói? E como dói… Pois o que para a águia seriam velhas penas, para nós são velhos hábitos, velhos pensamentos, velhos costumes, velhas estruturas, velhos sentimentos, velhas reações… Enfim, VELHOS… Depois das “nossas penas”, este Anjo da Aliança, o purificador dos filhos de Levi (Malaquias 3:1), nos levou ao ponto de “quebrar o nosso bico…” QUEBRAR… Essa palavra é muito forte… Quebrar aquilo que é o símbolo das nossas maiores conquistas e glórias… Quebrar as reservas, quebrar o casulo que nos impede de alçarmos voos no Espírito… Claro que cada um na sua individualidade e realidade, mas todos, posso dizer sem exceção precisou passar ou ainda está passando por esses momentos de quebrantamento; muito choro, muito sofrimento, arrependimento genuíno por ter ferido em várias áreas a SANTIDADE DE DEUS – (este processo ainda continua…). Confesso que não imaginava quão grande seria a repercussão desta Palavra.

Depois da nossa 10° Ceia ano passado, o Senhor começou trazer à luz tudo quanto havia sido denunciado pelo Espírito naquela reunião. A partir desse dia quantas confissões chegaram a mim?! Jovens, homens casados, mulheres… Caindo em profundo e genuíno arrependimento diante da Palavra do Senhor. Creio até, que um dia será escrito aqui na terra um livro contendo muitas das histórias que tem sido escritas nos anais dos Céus de Deus, cada momento individual ou congregacional que temos tido com Ele… Um livro que conte as nossas experiências com Deus e o que Ele tem nos falado, e sem dúvida alguma, 29/10/10 estará registrado, na mesma proporção que o mesmo está registrado em meu coração! Olhando para trás, fico admirada por ver ainda hoje em operação o poder transformador da Palavra que sai da boca de Deus, poder que não apenas pode, mas mudou e ainda tem mudado vidas, famílias, casamentos e este ministério a partir da sua própria liderança.

Estamos conhecendo e degustando os efeitos desta Palavra que da morte tira a vida; que as trevas são transformadas em luz; que do caos faz surgir um lindo jardim, que no deserto faz romper um manancial…

Mas, voltando a falar sobre a NOVA ESTRUTURA – (é que não poderia deixar de comentar sobre as velhas estruturas que já foram e ainda estão sendo quebradas) –  posso entender porque o Senhor não me permitiu nascer em sinagogas estruturas denominacionais. Deus confiou-me um ministério como o de João Batista, sem estola sacerdotal, sem filactérios, sem estatus, sem renome, porém que tem preparado o caminho do Senhor e endireitado as suas veredas no coração da igreja.

João Batista nasceu com o fim de denunciar o pecado, nasceu com o fim de chamar Israel ao arrependimento e confrontar a religião: “Mas, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, disse-lhes: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira vindoura?” (Mateus 3:7) “Raça de víboras! como podeis vós falar coisas boas, sendo maus?” Mateus 12:34 “Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?” Mateus 23:33

HÁ UMA GERAÇÃO DE RAÇA DE VÍBORAS AINDA HOJE – (infelizmente dentro das “sinagogas” dos nossos dias). O que faz uma víbora? Pica, mata destrói. E esta raça de víboras, à semelhança do passado, ainda hoje tem picado, matado unções, ministérios, famílias, casamentos… MAS DEUS ESTÁ LEVANTANDO ESTA IGREJA, ESTA GERAÇÃO QUE ESMAGARÁ A CABEÇA DA SERPENTE E NÃO DIALOGARÁ COM ELA. UM REMANESCENTE QUE VIVERÁ A NOVA ESTRUTURA.

Essa NOVA ESTRUTURA contém em si uma identidade pura, santa, irrepreensível, sem mancha, sem mácula, sem ruga, sem defeito algum. O pecado só não terá domínio sobre aqueles que estiverem vivendo nesta nova estrutura.

Queridos, TEMOS  EXPERIMENTADO ESSE NOVO TEMPO NA INTERCESSÃO! Temos experimentado essa NOVA ESTRUTURA que é invisível como o vento, mas tão real quanto o Espírito!

Neste NOVO TEMPO só uma unção profética pode ajustar vidas caídas, desgastadas pelo pecado, desviadas, enfermas, desajustadas, mortas, em putrefação. Semelhantemente ao que aconteceu com Ezequiel no episódio do vale de ossos secos… Assim como naquele vale, muitos homens e mulheres de Deus tem estado mortos nos seus delitos e pecados, esperando apenas uma Palavra Profética que gere o sopro do Espírito. Só este Ruah (sopro do Espírito) poderá arrancar as vidas desse estágio de morte; Só a Palavra Profética pode fazer osso se unir ao seu próprio osso; Só a Palavra Profética pode fazer carne e pele surgirem em meio aos montões de ossos… SÓ A PALAVRA PROFÉTICA PODE “TRAZER” ESTE SOPRO DO ESPÍRITO! ESTA NOVA ESTRUTURA É INCORRUPTÍVEL! Precisamos entender algo: TUDO QUE ELE FAZ É NOVO! Em meio a intercessão, dores de parto e gemidos inexprimíveis o Senhor começou a trazer ao meu coração estas coisas novas que Ele criou para nós: NOVA CRIATURA; NOVA ALIANÇA; NOVO CÉU E NOVA TERRA; NOVO NASCIMENTO; PORTA NOVA; VINHO NOVO; NOVO CAMINHO; NOVA VIDA; NOVO MANDAMENTO; NOVA JERUSALÉM..

Sei que o Senhor está a realizar esta “COISA NOVA” e já estamos experimentando e granjeando outros novos níveis desta NOVA ESTRUTURA… Para onde Ele vai nos levar?!?Ainda não sabemos ao certo, mas estamos certos que com Ele iremos onde quer que Ele for… A minha oração e desejo é que todos nós estejamos a cada dia mais firmes nesta busca incessante por receber este NOVO KAIRÓS que Ele tem comunicado em nós. “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço uma COISA NOVA; agora está saindo à luz; porventura não a percebeis? eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.” (Isaías 43:18-19).

Consumida por este NOVO…

Rita pra.

 

h1

Estamos no 2° nível…

Novembro 7, 2010

Olá queridos do blog, Paz!

Quero compartilhar uma palavra que está no livro de Esdras, nos capítulos 9 e 10. Deus trouxe hoje ao meu coração, em nossa reunião de shabat.

 A percepção que tenho recebido nestes dias é de um Deus que tem em Seu coração um projeto, um plano, um sonho, que é restaurar, reedificar, reestabelecer o Seu santuário.

Queridos, este santuário que toma o coração de Deus, sem dúvida alguma, não é um santuário feito por mãos humanas, não são as imensas e confortáveis catedrais e megas templos… Nãoooo!!! Mil vezes não! Este santuário que o Senhor almeja e anseia ardentemente ver restaurado é um santuário vivo, espiritual, móvel – eu e você. É o santuário “invisível” chamado IGREJA DE JESUS! E, à semelhança de Esdras, um homem com coração de intercessor pelo seu povo, nestes dias o Senhor tem feito arder em nosso coração mais intensamente este clamor e apelo por ver uma igreja cujas vidas sejam santas, cujas mãos sejam limpas, cujos corações sejam puros…  Estamos vivendo os dias dos quais o apóstolo Paulo falou, “a remoção das coisas abaláveis”, pois o Senhor tem requerido de nós um nível elevado de santidade no qual Ele está passando em revista os detalhes das nossas vidas, conferindo, sondando, esquadrinhando, inspecionando o nosso ser, assim como um dia Moisés inspecionou o tabernáculo, vendo e revendo cada detalhe… Assim como até um colchete foi importante para aquela construção, um simples pensamento, sentimento ou atitude também são importantes hoje na edificação da Casa de Deus! Para Moisés foi mais fácil, pois os materiais e instrumentos usados nesta obra eram visíveis, palpáveis, tangíveis, mas nesta edificação a qual fazemos parte, os elementos, materiais e estrutura são “abstratos” invisíveis, porém, altamente perceptíveis! O CONTROLE DE QUALIDADE DE DEUS É ALTÍSSIMO! Voltando a falar de Esdras, quero destacar dentre tantas coisas, algumas que Deus falou ao meu coração neste livro tão precioso, principalmente nos capítulos acima citados.

Esdras 9:1-6 => “Ora, logo que essas coisas foram terminadas, vieram ter comigo os príncipes, dizendo: O povo de Israel, e os sacerdotes, e os levitas, não se têm separado dos povos destas terras, das abominações dos cananeus, dos heteus, dos perizeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus; pois tomaram das suas filhas para si e para seus filhos; de maneira que a raça santa se tem misturado com os povos de outras terras; e até os oficiais e magistrados foram os primeiros nesta transgressão. (líderes espirituais dos nossos dias) Ouvindo eu isto, rasguei a minha túnica e o meu manto, e arranquei os cabelos da minha cabeça e da minha barba, e me sentei atônito. Então se ajuntaram a mim todos os que tremiam das palavras do Deus de Israel por causa da transgressão dos do cativeiro; porém eu permaneci sentado atônito até o sacrifício da tarde. A hora do sacrifício da tarde levantei-me da minha humilhação, e com a túnica e o manto rasgados, pus-me de joelhos, estendi as mãos ao Senhor meu Deus,e disse: Ó meu Deus! Estou confuso e envergonhado, para levantar o meu rosto a ti, meu Deus; porque as nossas iniqüidades se multiplicaram sobre a nossa cabeça, e a nossa culpa tem crescido até o céu”. Como o texto mesmo diz, o povo de Deus tomava para si parceiras estrangeiras, sendo isso abominação ao Senhor, pois esta união os levava a adorar aos deuses estranhos das outras nações, pelo que Esdras, com o coração compungido rasgou as suas vestes, arrancou os cabelos da sua cabeça e da sua barba e estava extasiado pela situação dos filhos de Israel. Vocês podem imaginar o desespero e angústia que invadiram o coração deste homem de Deus? É como se naquele momento ele tivesse uma visão clara e nítida da situação espiritual que o povo de Deus se encontrava. Embora o povo não estivesse debaixo da escravidão como foi no Egito, que quero chamar de 1° nível, o povo estava no exílio em Babilônia, este é o 2° nível! O povo de Deus foi parar em Babilônia pela infidelidade e obstinação do coração do rei Zedequias, que fez o que era mau aos olhos do Senhor e não se humilhou perante Ele e o profeta Jeremias, como também zombava e desprezava os mensageiros de Deus, além disso, “todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam cada vez mais a sua infidelidade, seguindo todas as abominações dos gentios e, profanaram a casa do Senhor, que ele tinha santificado para si em Jerusalém… Por isso fez vir sobre eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus mancebos à espada na casa do seu santuário, não teve piedade nem dos mancebos, nem das donzelas, nem dos velhos nem dos decrépitos, entregou-lhes todos nas mãos. E todos os vasos da casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da casa do Senhor, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para Babilônia. Também queimaram a casa de Deus, derribaram os muros de Jerusalém, queimaram a fogo todos os seus palácios, e destruíram todos os seus vasos preciosos. E aos que escaparam da espada, a esses levou para Babilônia e se tornaram servos dele e de seus filhos, até o tempo do reino da Pérsia”. (citações de 2° Crônicas 36). Com isso, os que escaparam da espada se tornaram servos em Babilônia, até que Deus suscitasse o espírito de Ciro, rei da Pérsia para que a casa do Senhor em Judá e Jerusalém fosse restaurada.

Queridos, como o meu coração arde por isso!!! Pois hoje não tem sido diferente… Ele, com mão forte e braço estendido nos tirou do Egito (mundo), mas pela desobediência, idolatria, maus hábitos, iniqüidade, aliança com os “estrangeiros”, a igreja dos nossos dias , está em Babilônia, alheia à vontade de Deus e fora do lugar que Ele escolheu para fazer ali habitar o Seu nome! E onde estão os intercessores da linhagem espiritual de Esdras??? Onde estão os atalaias??? Onde estão aqueles cujo coração clama e gera este retorno e reconstrução do verdadeiro templo? Não me refiro aos palácios que estão sendo construídos por mãos humanas… Onde estão os sacerdotes que CLAMAM entre o alpendre e o altar para que o Senhor poupe o Seu povo? Onde estão?!?

Com pesar no coração… Mas com Esperança n’Aquele que não desaponta – Yeshua.

Rita pra.

h1

A 10ª Ceia…

Outubro 31, 2010

Olá queridos, paz!

Ontem realizamos a nossa 10° ceia com a Igreja (este ano, Deus trouxe ao nosso coração para realizarmos 12 ceias, uma em cada mês, como sinal do nosso compromisso de viver em santidade, neste ANO DA SANTIDADE), e o que posso perceber é que neste ano da Santidade que já está “acabando” o Senhor preparou para nós porções extras… Preparou para nós momentos singulares e indescritíveis de temor e reverência! O que ministrei na reunião foi algo que Deus falou ao meu coração na sala de oração, na quinta-feira 28/10 (5:30am). Vou compartilhar rapidamente sobre a sala de oração só pra você compreender melhor o contexto. Estávamos em meio à intercessão, rompendo para trazer um nível mais elevado da atmosfera de Deus, quando sem eu menos esperar o nome de um personagem bíblico explodiu em forma de brado em meu espírito:  UZÁ!!! A partir deste momento um espírito de temor e reverência desceu sobre os intercessores, tamanho foi manifestação da voz do Senhor trazendo verdades contidas em seu coração para nós como filhos, intercessores e ministério! A partir daí, Deus começou a descortinar para mim muitas coisas, as quais Ele me incumbiu de ministrar na nossa 10° ceia com a Igreja. Mas voltando a falar da Ceia, como Deus me surpreendeu… Havia uma atmosfera incontestável do Governo do Espírito sobre nós… Havia um peso de glória sobre nós… Era um momento solene… Era a manifestação do Deus que não se deixa escarnecer… Não era o Deus/Salvador, mas era o Senhor e Rei de toda a terra! Repito, havia um peso de glória sobre a Igreja! A atmosfera estava densa… Só uma ação direta do Espírito pode produzir nos corações tamanha consciência e desejo de viver o que estava sendo liberado através da minha vida. Pude experimentar o CONTROLE de Deus através da minha vida!  O Senhor me mostrou que muitas vezes temos feito o mesmo que Uzá, temos tocado na glória, temos tocado na presença com o braço da carne, e o que seria este braço da carne hoje? O PECADO nas suas mais variadas formas! Quantos na igreja dos nossos dias têm vivido uma vida profana, independente, religiosa, lasciva, imoral, pornográfica, gananciosa e exercendo o sacerdócio? Tocando nas coisas sagradas! Que coisas sagradas são essas? Ministrando no louvor da igreja e em fornicação, ou adultério, ou no homossexualismo, ou na mentira… Ministrando a Palavra de Deus que é santa com uma vida totalmente profana, discursando sobre a Bíblia mas sem viver os padrões de Deus contidos nela… Isso é tocar na presença! Isso é tocar na arca com o braço da carne!

O apelo do coração de Deus em meu espírito era por incutir no coração da igreja estas verdades… E eu percebo que ontem foi um destes dias em que o Senhor escreveu com fogo as suas verdades nas tábuas do nosso coração. Uzá em hebraico significa FORÇA, e no momento em que os bois tropeçaram, (leia toda a história em 1° Crônicas 13) Uzá quis usar a sua identidade, sua habilidade terrena, natural, humana para segurar a Glória de Deus e por isso ele morreu, fulminado pelo Senhor, tornando um dia de tanta alegria e celebração, num dia de tristeza e luto. Creio absolutamente que em tempo de avivamento, o que aconteceu com Uzá, o que aconteceu com Ananias e Safira, no Novo Testamento, também acontecerá nos nossos dias, para que o TEMOR DO SENHOR seja restaurado!  O Senhor também falou aos nossos corações sobre Josué, quando no capítulo 9, foi enganado, por NÃO CONSULTAR ao Senhor, pelos seus vizinhos que se disfarçaram de estrangeiros e peregrinos, pois como a fama de Israel havia se espalhado, esses vizinhos/inimigos temiam que Israel os destruíssem ao fio da espada. Israel fez aliança de paz com os supostos peregrinos, jurando não matá-los, mas quando Josué descobriu que eles eram os seus vizinhos, muito se indignou, embora não pudesse quebrar a aliança, pois na antiga aliança, uma aliança feita não poderia ser revogada, mas, mesmo sem quebrá-la, Josué, subjugou o inimigo a trabalhos forçados, ou seja, seus vizinhos se tornaram seus escravos, rachadores de lenha para a congregação e tiradores de água (Josué 9); e a lição que o Senhor nos trouxe é que embora muitas vezes o inimigo tenha nos enganado, nos levando a uma aliança com ele, na NOVA ALIANÇA, pelo sangue de Jesus NÓS PODEMOS QUEBRAR AS ALIANÇAS FEITAS NO ENGANO!!! NÃO PODEMOS ENTRAR EM TRATADO DE PAZ COM O INIMIGO!!! Este foi um momento estrondosooo da reunião, pois toda a Igreja ficou de pé em adoração e quebrando as diversas alianças que o nosso inimigo nos fez fazer com ele! Foi uma ministração em meio a adoração!!!

A GLÓRIA DO SENHOR VOLTARÁ PARA A IGREJA! Assim como um dia a arca da aliança voltou para Jerusalém depois de 40 anos distante! Mas a arca só voltou a Jerusalém quando o coração do povo começou a suspirar desejando o seu retorno ( 1 Samuel 7:2). Foi quando o profeta Samuel exortou o povo a remover os deuses estranhos e os astarotes e se purificar e preparar o coração ( 1 Samuel 7:3-4).  A presença manifesta de Deus foi roubada da igreja, e não por 40 anos, mas já são mais de 1.700 anos, devido aos erros e desvios , e é por isso que temos gerado, suspirado pela intercessão e adoração profética o retorno da presença manifesta de Deus na Igreja… Estamos gerando e aguardando o tempo onde seremos restituídos daquilo que fomos destituídos. (Romanos 3:23) Pude perceber que era o próprio Senhor a instruir a Igreja, da mesma forma que o Senhor instruía a nação de Israel através de Davi, que descobriu que o modelo para o transporte da arca era o que fora dito por Moisés- NOS OMBROS DOS LEVITAS. E hoje qual o modelo estabelecido por Deus para trazermos a presença do Senhor? EM ESPÍRITO E EM VERDADE!(João 4:23). Outra coisa que o Senhor trouxe muito forte ao meu coração é que não podemos recusar a esta convocação que o Senhor tem feito em nós, assim como fez a rainha Vasti, que por estar se banqueteando recusou se apresentar ao rei Assuero diante da sua convocação (Ester 1). Foi preciso o rei escolher uma segunda opção, Ester por conta da falha da primeira. Outro momento de muita seriedade, foi quando compartilhei com a igreja sobre Nadabe e Abiú, filhos do profeta Eli, que morreram por profanar o santuário, quando se prostituíam com as mulheres que ministravam à porta da tenda da revelação( 1 Samuel 2:22). Foi uma noite de limpeza para o MLEAL! Uma noite de separação entre aquilo que é santo e o que é profano, pois não podemos tornar comuns as coisas de Deus! Outro momento marcante foi quando o Senhor nos falou que estamos dando CONTINUIDADE à descendência de Abraão, Isaque, e Jacob e não a de Esaú que foi devasso e perverso, e não de Caim, que foi invejoso e assassino, e não a de Ismael, filho da escrava!!!  Infelizmente o que podemos perceber nos nossos dias é a existência de duas linhagens no mesmo lugar… É a linhagem de Sara e a linhagem de Agar, é a linhagem da escrava e a linhagem da livre, é a linhagem da Igreja de Jesus e a linhagem das denominações!!! Mas eu profetizo que da mesma forma que Simeão e Ana viram a redenção de Israel,( Lucas 2:29-30) NOSSOS OLHOS VERÃO O AVIVAMENTO GENUÍNO! NOSSOS OLHOS VERÃO O DERRAMAR DO ESPÍRITO SOBRE TODA A CARNE, (Joel 2:28), NOSSOS OLHOS VERÃO A GLÓRIA DA ÚLTIMA CASA QUE SERÁ MAIOR QUE A PRIMEIRA(Ageu 2:9)!!!

Um forte abraço,

Com amor e zelo por uma Igreja livre,

Rita, pra. 

h1

Boas Vindas!

Outubro 29, 2010

Estou muito feliz em poder compartilhar com vocês através do meu blog um pouco do muito que Deus tem feito em minha vida, ministério e na Sua Igreja. Minha oração é que você seja atingido pela Vida de Deus e seja também um levantador de altar ao Senhor em sua geração.

Um carinhoso abraço.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.